De uma forma geral, os quelónios são animais oportunistas, geralmente omnívoros. Os hábitos alimentares variam entre espécies e também em função da fase de crescimento, comportamento e factores ecológicos. Há uma grande mudança na alimentação da fase pelágica (durante os primeiros anos de vida) para a fase juvenil, a qual é geralmente associada a habitats bentónicos. As preferências alimentares são manifestadas a partir da idade juvenil, mas o desenvolvimento e a duração destas escolhas ainda não são bem compreendidos.

 

 

 

 

 

Apesar das suas preferências alimentares manifestadas a partir da idade juvenil, oportunidades não são desperdiçadas. Desta forma, além de seu alimento preferencial, as tartarugas marinhas podem também alimentar-se de animais mortos (saprofíticos), ovos de peixes e até mesmo de lixo humano, facto este que pode levar as tartarugas à morte.

   

 

Eretmochelys imbricata (Tartaruga de Pente)